Monitor de Secas

Situação Atual





Histórico

O Monitor de Secas é uma ferramenta de suporte à tomada de decisões para gestão de risco por meio de acompanhamento regular e periódico da situação da seca, cujos resultados consolidados são divulgados mensalmente por meio do Mapa do Monitor de SecasClique aqui para ser direcionado ao site da ferramenta.

No Brasil, o projeto veio ao encontro da necessidade de mudar o paradigma de políticas governamentais reativas à seca, sendo fundamental que, para isso, houvesse o desenvolvimento de um modelo de monitoramento de secas eficaz e capaz de subsidiar uma gestão proativa desses eventos. Surgiu em 2013, no contexto de uma das piores secas do nordeste brasileiro, priorizando assim um enfoque no semiárido, onde tradicionalmente as secas são mais severas e recorrentes.

O Monitor de Secas representa um esforço colaborativo entre agências estaduais e federais, no qual os Estados detêm o protagonismo do processo, conduzindo as etapas de autoria (FUNCEME/CE, APAC/PE e INEMA/BA) e validação dos mapas de seca. Várias instituições de clima, recursos hídricos e agricultura integram hoje o projeto. Entre as instituições federais, a ANA atua como instituição central de articulação dos atores.

Em 2018, após 4 anos de intensa dedicação e aprendizado com o Monitor de Secas (do Nordeste), partiu-se rumo ao desafio de expandir a área de abrangência do projeto, tendo como principal critério norteador a continuidade territorial, buscando agregar primeiramente os Estados contíguos. Nesse contexto, o estado de Minas Gerais foi incorporado e agora o Espírito Santo adere ao projeto por meio da Defesa Civil Estadual (CEPDEC), CESAN, AGERH e INCAPER.

Espera-se que o Governo do Espírito Santo possa se beneficiar dos produtos do Monitor para subsidiar a adoção de medidas de preparação e resposta à ocorrência de secas em seu território.